Historias do Vinho

Todos os dias da semana, naquela mesma hora inicio da tarde, um grupo de 05 Empresários Aposentados se reuniam junto ao já extinto "Café Mourão", que se localizava no Largo do Toural, na Cidade de Guimarães(Portugal).

Ali esperavam que os seus Mensageiros, aquela hora chegassem e que estes os informassem aonde e qual a "Tasca", não importava a distancia, em que a mesma tivesse um bom Vinho Verde.

Obviamente que tais informantes recebiam algumas alvissaras pela informação prestada acaso se tratasse na realidade de um bom Vinho. Tambem não importava ser Vinho Tinto ou Branco.

Logo após recebida a informação, se metiam todos eles num carro e se dirigiam para o local, algumas vezes distanciado 20/30 Kms de distancia..

Chegados á "Tasca", por vezes em meios rurais longe dos centros Urbanos, saudavam as Pessoas presentes e se encostavam ao Balcão do estabelecimento. O ou a Proprietário(a) logo perguntava o que eles, 05 desconhecidos, pretendiam da sua "Tasca", ao que estes logicamente respondiam que desejavam que lhes fosse servido uma "Caneca" do melhor Vinho que tivesse.

PORQUÊ NUMA "CANECA" ?

È porque na verdade para que se possa avaliar melhor todas as Qualidades e Potencialidades Enológicas de um Vinho Verde, este deverá ser servido numa "Caneca" branca de Porcelana e Cilindrica, ou em uma "Tigela" tambem ela branca e de Porcelana. È um hábito centenário que para muitas Pessoas o tempo não foi capaz de fazer mudar os seus hábitos.

Neste tipo de recipiente é possivel encontrar todas as carateristicas de um Vinho Verde, desde a sua coloração em contraste com a brancura da "Caneca" ou "Tigela", Aromas, Textura dos Vinhos, etc..

No rodopiar do Vinho dentro da "Caneca" de uma forma que os verdadeiros apreciadores de Vinho o sabem fazer, se descobre todo o "Manancial" de potencialidades do Vinho.

Tal hábito ainda hoje se encontra enraizado na maioria daquelas Pessoas que não foram ainda "Seduzidas" pela modernidade ou sofistificação da forma de se apreciar um Vinho.

Poder-se-á dizer que a opinião de cada uma daquelas 05 Pessoas em relação á qualidade de um Vinho, era como que um "Certificado de Qualidade" emitido sobre o mesmo.

Não eram Enólogos, nem alguma vez possivelmente leram algo sobre como se deve classificar um Vinho em todas as suas vertentes, porem, com certeza nenhum Enólogo seria capaz de argumentar uma opinião diferente em relação á qualidade do Vinho por aqueles avaliado.

Sabia-se que aquelas Pessoas eram verdadeiros "Amantes" de Vinho, sem que usassem a bebida fora dos seus limites de resistência ao mesmo, eram na verdade Apreciadores de Vinho e não Consumidores do mesmo.

Lamentavelmente hoje as Pessoas vão deixando cair em desuso estas formas de se beber e apreciar o Vinho, não porque as formas agora "Impostas" são mais definidoras da verdadeira qualidade do Vinho que se bebe, mas porque a sofistificação dos meios e ambientes aonde o mesmo é consumido, nos retira a possibilidade de podermos saborear um Vinho como nos tempos passados, em que os Vinhos eram avaliados em função da sua qualidade e não pela imagem de um Rotulo ou preço pelo qual o mesmo é hoje vendido.

O Vinho da minha terra
Que fica lá no Minho
Se bebe numa "Caneca"
Na terra do bom Vinho

Autor: Domingos Barros

sábado, 8 de maio de 2010

Prova de Vinhos - Rio de Janeiro - 30 de Abril de 2010 - COPACABANA PALACE - RJ


COPACABANA PALACE - RIO DE JANEIRO
 PROVA DE VINHOS 
30 DE ABRIL DE 2010



Três Regiões participaram dessa Prova de Vinhos:





Vinhos Beira Interiores ;Vinhos Bairradas ;
Vinhos do Dão






Caderno de prova de vinhos




O Evento se deu sobre o Titulo:  O VINHO UMA PAIXÃO